PBX

Beck não é um cientologista e Céline foi um escritor anti-semita

Esta semana no podcast PBX falamos de Beck, que tem uma canção nova e de Louis-Ferdinand Céline, cujos livros “Morte a Crédito” e “Viagem ao Fim da Noite” cimentaram a sua posição anti-semita e simpatizante com ideias fascistas

Louis-Ferdinand Céline (1894-1961) foi controverso: antissemita furibundo, elogiado pelos comunistas e depois colaboracionista com o ocupante nazi G
etty Images

“Um leitor de sensibilidade morria ao ler este livro”, é assim que Pedro Mexia descreve “Morte a Crédito” na tradução de Luísa Neto Jorge, o livro grotesco publicado em 1936 pelo escritor francês Céline, polémico pelo seu anti-semitismo e ligação às ideias nazis. Para além dos livros “Morte a Crédito” e “Viagem ao Fim da Noite”, publicou também uma série de textos “repugnantes”, onde defendia que o holocausto “pecou por ser escasso”. Na música, canção nova de Beck e disco novo de Tomara, músico português.

Mário Henriques

PBX é um programa de Inês Meneses e Pedro Mexia sobre a atualidade cultural. Ouça aqui outros episódios:

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: pedromexia@gmail.com

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas