A Beleza das Pequenas Coisas

Ivo Canelas: “A minha preocupação com o 'por favor gostem de mim' é menor. Mas ando sempre a controlar o medo, o pânico”

7 maio 2021 15:19

Tiago Miranda

Tiago Miranda

Fotojornalista

Depois de um ano que nos deitou abaixo, é catártico poder (re)ver o ator Ivo Canelas no monólogo “Todas as Coisas Maravilhosas”, do inglês Duncan Macmillan, que fala sobre saúde mental e a importância de não perdermos a capacidade de nos deslumbrarmos com os outros, a música, a vida. O espetáculo já foi visto por mais de 15 mil espectadores e está em cena até final de maio, no “Estúdio Time Out”, no Mercado da Ribeira, em Lisboa. Nesta entrevista Ivo fala da importância da dúvida e de como ela o desarruma e desconcerta tantas vezes. “Cada vez mais tenho menos certezas absolutas. Percebo mais claramente o ridículo que são essas certezas absolutas." Sobre o sonho do cinema americano, que continua bem vivo em si, afirma: “É uma luta constante. Os 'nãos' continuam a acontecer. Mas continuo a sentir em mim a 'vibe' de que é possível. E é na subida para a montanha que está o prazer, não é o alcançar o pico. Porque se chegarmos ao topo vamos pensar 'ok, então qual vai ser a próxima montanha mais alta? Esta insatisfação é essencial para vivermos”

7 maio 2021 15:19

Tiago Miranda

Tiago Miranda

Fotojornalista

Ivo chega ao estúdio com uma garrafa de água numa mão e um copo com café noutra. Antes de ligarmos o microfone, confessa que teria gosto em fazer um programa de rádio ou um podcast. E recorda a sua participação na série 'Filhos do Rock', onde interpretou o radialista Xavier. Voz, carisma e poder de comunicação não faltam a Ivo Canelas. Mas o ator refere que a sala de gravação ideal teria que ter ... uma janela.

A nossa sala não tem janelas, mas esta conversa tem janelas para muitos lugares. E vai do Cais do Sodré, em Lisboa, até Nova Iorque, Açores ou à Nova Zelândia. A meio deste episódio, Ivo lê um excerto do feroz e comovente romance do americano Jonathan Safran Foer, que fala da (falta de) autenticidade em nós e nos outros. A verdade. Uma verdade que também faz falta na representação. Para o ator Ivo Canelas representar bem é “responder com verdade a estímulos imaginários, sem deixar que o ego esteja muito à frente.”

tiago miranda

Mas o melhor mesmo é ouvi-lo aqui em podcast. Ao vivo podem vê-lo até final de maio, de quarta a sexta no “Estúdio Time Out”, no Mercado da Ribeira, em Lisboa. O ator encontra-se a preparar o novo espetáculo “Cenas da Vida Conjugal”, de Ingmar Bergman, com encenação de Rita Calçada Bastos, que estará em cena de 22 de junho a 4 de julho, no Teatro São Luiz, em Lisboa.

Nota para a exposição fotográfica que o artista tem nas galerias de Loures, a que chamou “Suspension of Disbelief” (a suspensão da descrença), com curadoria de Cláudia Rodrigues, onde tem expostas 30 imagens em grande dimensão, de registos que o ator captou com o telemóvel e máquina fotográfica e partilhou no Instagram ao longo da pandemia.

tiago miranda

Mais uma vez a sonoplastia é do João Luís Amorim, as fotografias são do Tiago Miranda e o genérico é como sabem uma bela criação original do músico Luís Severo.

E não se esqueçam --- Subscrevam este podcast, ativem as notificações, partilhem-no com as pessoas boas que vos rodeiam e enviem as vossas opiniões, sugestões, histórias e comentários para o seguinte email: abelezadaspequenascoisas@impresa.pt.

Até para a semana, pratiquem a empatia e boas conversas!