Opinião

Maomé já não vai à escola

20 janeiro 2023 0:44

20 janeiro 2023 0:44

O politicamente correto endoideceu de tal forma que nem Maomé está a salvo de ser cancelado: na Universidade de Hamline, no Minnesota, Maomé foi proibido de voltar à escola depois de ser visto numa ilustração do século XIV durante uma aula de História de Arte. Ciente de que a figura do profeta é problemática para os muçulmanos, a professora não poupou esforços para avisar todos os alunos da sua aparição e justificou antecipadamente todas as faltas. Apesar de ter feito o possível e o impossível para não incomodar ninguém, uma aluna queixou-se e a professora, acusada de islamofobia, ficou sem contrato. Assustada, a direção decretou logo ali a expulsão definitiva de Maomé da universidade.