Opinião

A nossa democracia: ética e vergonha na cara

Henrique Monteiro

Henrique Monteiro

Ex-Diretor; Colaborador

11 janeiro 2023 7:59

Cada ação de um membro do Governo não pode ter em vista apenas que os amigos e os chegados percebam o seu ponto de vista. Tem de ser inatacável. Não confundam isto com populismo, nada tem a ver. Isto faz parte da ética que um republicano (no sentido de res publica, e não no de regime) se impõe a si próprio; a que um líder democraticamente eleito ou nomeado para um cargo político se impõe a si próprio

11 janeiro 2023 7:59

A última semana de 2002 e a primeira deste novo ano foram pródigas em acontecimentos estranhos na área do Governo. Não vou analisar a validade de cada uma das ocorrências que levaram a que 13 membros do Executivo o já tivessem abandonado em 10 meses de vigência. Nem sequer sobre a razão que cabe a cada um dos demitidos, dos exonerados e vítimas de outras subtilezas. Apenas pretendo chamar a atenção, ou sublinhar, aquilo que é evidente: tudo isto mina o nosso sistema partidário e, com ele, a nossa democracia. Acaso esta ‘dança de cadeiras’ continuasse, dificilmente Portugal sairia do atoleiro em que se encontra.