Opinião

Viver habitualmente

6 janeiro 2023 0:00

Dizia Salazar que a ambição dos portugueses era a de “viver habitualmente”: isto é, tratar da sua vidinha, que o Governo trataria da de todos

6 janeiro 2023 0:00

Para surpresa de muitos, João Galamba foi um excelente secretário de Estado da Energia” — uma das razões pelas quais ele, António Costa, resolveu agora subi-lo a ministro das Infra-Estruturas, na esperança de que nova surpresa possa contrariar todos os vaticínios lógicos. Galamba chega então a ministro e logo numa pasta que já era difícil há cinco anos, mas que o seu saudoso amigo Pedro Nuno Santos transformou em mortal. Dizem os chegados que Galamba é um “fazedor” — o mesmo que já diziam de Pedro Nunes Santos e, antes dele, de Miguel Relvas ou José Luís Arnaut. A pátria, felizmente, não tem falta de fazedores, apenas escasseia obra que se veja.