Opinião

O respeitinho salazarista – versão socialista

3 janeiro 2023 9:45

Quando um jornalista faz perguntas sobre o papel da sua mulher no caos que é a TAP, Fernando Medina só tem de responder com clareza e sem birra e, sobretudo, sem ameaças de processo legais, porque a matriz da democracia não é este respeitinho pelo poder, mas sim a transparência e a prestação de contas.

3 janeiro 2023 9:45

É claro que o papel da mulher do ministro das finanças na TAP é um assunto político. É claro que é preciso fazer perguntas. Se não querem envolver familiares em polémicas políticas, os socialistas têm bom remédio: parem de colocar familiares e amigos em cargos de empresas públicas ou em lugares da imensa administração pública; e, no mesmo sentido, os familiares dos socialistas podiam experimentar algo que todas as outras pessoas fazem: trabalhar fora do estado numa empresa normal. Eu sei que é uma ideia revolucionária para o universo socialista, que, desde 1995, está habituado à proteção do emprego garantido no governo e no estado, mas é uma ideia.