Opinião

O natural regressa a galope

Clara Ferreira Alves

Clara Ferreira Alves

Escritora e Jornalista

4 novembro 2022 0:00

É neste admirável mundo novo que um homem velho, um sindicalista vindo da metalurgia, e da miséria, vai reinar

4 novembro 2022 0:00

“Chassez le naturel, il revient au gallop”

Toda a América latina é neste momento de esquerda. Da Colômbia, México e Venezuela ao Brasil, Argentina e Chile, as forças da direita foram vencidas nas urnas. No caso do Brasil por uma margem estreita, mas o simples facto de não ter havido golpe, como muita gente dizia, e não ter havido mais violência do que a que houve, sinaliza uma vitória democrática. O Brasil é um país com sementes de violência que esquecemos na Europa, e sendo o berço e o túmulo de milhões de pobres e miseráveis, deu uma lição de democracia no meio da trapalhada que costuma ser o Brasil, o país do futuro que é e sempre será. Até o velho Pepe Mujica, ex-presidente do Uruguai, foi apoiar Lula na reta final. E Mujica, sendo um exemplar da pureza inicial da esquerda ideológica do século passado, um homem que nunca desviou um cêntimo a seu favor e que governou para o bem coletivo, não pode ser mais diferente de Lula, que patrocinou obscuras operações de corrupção dentro do PT. A Operação Lava Jato degenerou em “golpe” e justicialismo ambicioso e militante, mas o escândalo do Mensalão não pode ser varrido para debaixo do tapete.