Opinião

A derrota de Bolsonaro será a vitória da democracia civilista

1 setembro 2022 10:31

O ataque de Bolsonaro à democracia civilista assenta pois em três pilares: apelo mais ou menos discreto à intervenção dos militares na vida política; apoio à interferência das igrejas evangélicas no processo de decisão politica; enfase nas suspeitas sobre a regularidade do processo eleitoral. A estes, junte-se uma prática populista que extrema o debate político

1 setembro 2022 10:31

Há duzentos anos, o Brasil nasceu como império liberal constitucional alicerçado nos princípios da separação de poderes, liberdade de expressão e tolerância religiosa. Estes foram consagrados pela Constituição de 1824 e pela prática política posterior. O liberalismo politico e o civilismo têm pois uma longa tradição no Brasil. Esta foi reforçada no chamado “segundo reinado” (1840-1889), que corresponde ao reinado de D. Pedro II, e foi uma realidade incontestada até 1870, data da guerra do Paraguai, altura em que os militares passaram a ter um maior protagonismo político. O exército esteve no centro do golpe militar que, em 1889, instaurou a república brasileira.