Opinião

Mulher na eira e homem no nabal

19 agosto 2022 4:08

Para ter poder é, portanto, fazer como a Angelina. Se um palminho de cara nos pode beneficiar, é usá-lo para rebentar a porta do poder patriarcal e dar cabo dele

19 agosto 2022 4:08

Nos idos de 90, era de bom tom citar Naomi Wolf para mostrar como o patriarcado tinha impingido o mito da beleza para afastar a concorrência das mulheres. Preso a um ideal definido pelo olhar masculino, o mulherio estava demasiado ocupado a espalhar cremes e a contar calorias para investir a sério nos espaços de poder dominados pelos homens. Quem era do contra recorria à “Se­xual Personae”, de Camille Paglia, para explicar que seria absurdo desperdiçar milénios de know-how acumulados pelas nossas antepassadas e andar por aí desgrenhadas e desmazeladas. Essas competências deviam era ser aproveitadas para marcar pontos contra o próprio poder masculino.