Opinião

A crise do nosso modelo social

1 julho 2022 0:00

1 julho 2022 0:00

A crise no acesso e qualidade dos serviços públicos é cada vez mais clara. No último artigo falei do SNS, mas poderia falar da educação. Quando a qualidade de educação depende fortemente do local de residência (e este tende a refletir a situação económica e social de uma família) a sua função como principal promotor da mobilidade social fica em causa. A crise dos serviços públicos tem razões conjunturais (algumas resultantes de decisões em que o preconceito ideológico se sobrepôs à racionalidade). Mas também tem causas estruturais. Enquanto nas conjunturais a responsabilidade do Governo é, sobretudo, por ação (ao alterar políticas que estavam a produzir bons resultados), nas estruturais, a sua responsabilidade é por inércia: nada fez para responder a esses desafios estruturais.