Opinião

A autodeterminação das casas de banho

9 junho 2022 0:13

9 junho 2022 0:13

O ISCTE pegou em três das suas trinta casas de banho e abriu-as a todos os géneros, retirando a placa que as identificava como femininas ou masculinas. Tornou assim a vida mais fácil para os estudantes que não se sentem confortáveis numa casa de banho só para homens ou mulheres por não se identificarem com o sexo que lhes foi atribuído à nascença. E sobram espaços mais do que suficientes para quem prefere um modelo tradicional para fazer as suas necessidades.