Opinião

Responder ao presente e preparar o futuro

João Gomes Cravinho

26 março 2021 9:30

26 março 2021 9:30

Desde 1995 que sucessivos governos propõem reforçar o comando central das Forças Armadas (FA), algo que apenas em 2009 e 2014 registou alguns avanços. O atual programa de Governo não destoa, referindo-se explicitamente a uma “mais que provável necessidade de uma efetiva arquitetura de comando conjunto”.

Sintetizando, são sobretudo quatro os objetivos das alterações: melhorar o comando político sobre a instituição militar; melhorar a correspondência entre responsabilidades atribuídas por lei e instrumentos para as cumprir; melhorar a unidade de comando militar, eliminando ambiguidades; e preparar as FA para o futuro.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.