Fotogaleria

"Valha-nos Nossa Senhora!"

12 maio 2012 9:10

Bernardo Mendonça (texto) e Tiago Miranda (fotos) (www.expresso.pt)

O céu chuvoso por cima, o asfalto aos pés e Fátima no horizonte. A cada 13 de maio a cena repete-se, com milhares de peregrinos numa prova de amor e de fé.

12 maio 2012 9:10

Bernardo Mendonça (texto) e Tiago Miranda (fotos) (www.expresso.pt)

1 / 19
Agostinho Gonçalves, 74 anos, reformado. Os seus olhos inundam-se de lágrimas sempre que, desde há 51 anos, chega a Fátima. Tudo porque regressou vivo da Guerra do Ultramar
1 / 19

Agostinho Gonçalves, 74 anos, reformado. Os seus olhos inundam-se de lágrimas sempre que, desde há 51 anos, chega a Fátima. Tudo porque regressou vivo da Guerra do Ultramar

2 / 19
Maria Emília, 58 anos, doméstica. Há quase 20 anos prometeu ir a Fátima se se casasse com o homem da sua vida. O desejo cumpriu-se mas só agora veio pagar a promessa. “Mas vim!”
2 / 19

Maria Emília, 58 anos, doméstica. Há quase 20 anos prometeu ir a Fátima se se casasse com o homem da sua vida. O desejo cumpriu-se mas só agora veio pagar a promessa. “Mas vim!”

3 / 19
Ana Freitas, 53 anos, auxiliar de educação. Partiu de Massarelos para agradecer pela saúde do filho de 21 anos, que recuperou de um linfoma. “A força de uma mãe move montanhas”
3 / 19

Ana Freitas, 53 anos, auxiliar de educação. Partiu de Massarelos para agradecer pela saúde do filho de 21 anos, que recuperou de um linfoma. “A força de uma mãe move montanhas”

4 / 19
José Manuel, 66 anos, cozinheiro. Todos os anos passa uma semana de maio sem mãos a medir, a cozinhar para as centenas de peregrinos que procuram abrigo no posto de ajuda em Cucujães
4 / 19

José Manuel, 66 anos, cozinheiro. Todos os anos passa uma semana de maio sem mãos a medir, a cozinhar para as centenas de peregrinos que procuram abrigo no posto de ajuda em Cucujães

5 / 19
Fernanda Silva, 41 anos, doméstica. Há dois anos descobriu que o marido a traíra. Bateu na amante e ficou em apuros com a Justiça. Mas o caso ficou arquivado. E o marido regressou...
5 / 19

Fernanda Silva, 41 anos, doméstica. Há dois anos descobriu que o marido a traíra. Bateu na amante e ficou em apuros com a Justiça. Mas o caso ficou arquivado. E o marido regressou...

6 / 19
Susana Sousa, 39 anos, empregada de balcão. Uma estreia em Fátima. Fê-lo pelo irmão, a quem os médicos não davam mais de três meses. Rezou por ele e pediu um milagre. O irmão está vivo
6 / 19

Susana Sousa, 39 anos, empregada de balcão. Uma estreia em Fátima. Fê-lo pelo irmão, a quem os médicos não davam mais de três meses. Rezou por ele e pediu um milagre. O irmão está vivo

7 / 19
Maria Alzira, 63 anos, doméstica. Saiu do Porto pela neta Ana Rita, deficiente motora, que endireitou a coluna depois de delicada operação. “E virei de novo se for preciso”
7 / 19

Maria Alzira, 63 anos, doméstica. Saiu do Porto pela neta Ana Rita, deficiente motora, que endireitou a coluna depois de delicada operação. “E virei de novo se for preciso”

8 / 19
Renato Calado, 56 anos, massagista e funcionário público. As suas mãos fazem milagres nos pés e pernas feitos em fanicos dos peregrinos. “Custa-me não lhes tirar o sofrimento por completo”
8 / 19

Renato Calado, 56 anos, massagista e funcionário público. As suas mãos fazem milagres nos pés e pernas feitos em fanicos dos peregrinos. “Custa-me não lhes tirar o sofrimento por completo”

9 / 19
Cristiana Marinho, 23 anos, assistente dentária. Não é católica praticante mas veio para honrar a promessa pela saúde do irmão. E aproveitou para limpar a cabeça pelo fim recente de um namoro
9 / 19

Cristiana Marinho, 23 anos, assistente dentária. Não é católica praticante mas veio para honrar a promessa pela saúde do irmão. E aproveitou para limpar a cabeça pelo fim recente de um namoro

10 / 19
Ricardo Rodrigues, 39 anos, gestor. Foi à procura do silêncio que não tem no dia a dia e para poder falar com Deus e consigo próprio. E levou com ele 80 pessoas, dos 7 aos 70, desde Oeiras
10 / 19

Ricardo Rodrigues, 39 anos, gestor. Foi à procura do silêncio que não tem no dia a dia e para poder falar com Deus e consigo próprio. E levou com ele 80 pessoas, dos 7 aos 70, desde Oeiras

11 / 19
Manuel Martins e Maria Elisa, 56 e 47 anos, taberneiro e empregada de balcão. Ao fim do dia descansam junto de familiares em apoio logístico. Vêm sem promessa, pelo convívio
11 / 19

Manuel Martins e Maria Elisa, 56 e 47 anos, taberneiro e empregada de balcão. Ao fim do dia descansam junto de familiares em apoio logístico. Vêm sem promessa, pelo convívio

12 / 19
Lola Poveira, 48 anos, doméstica. Há 13 anos o cancro levou-lhe um peito. Temeu-se o pior e Lola fez um trato com a mãe de Cristo. “Enquanto viver com energia, vou a pé de Lamego até ela”
12 / 19

Lola Poveira, 48 anos, doméstica. Há 13 anos o cancro levou-lhe um peito. Temeu-se o pior e Lola fez um trato com a mãe de Cristo. “Enquanto viver com energia, vou a pé de Lamego até ela”

13 / 19
António Paiva, 48 anos, mestre de obras. Caminha descalço e as solas dos pés estão quase intactas, à exceção de uma bolha curada pelo próprio. Vem em nome do filho e da nora
13 / 19

António Paiva, 48 anos, mestre de obras. Caminha descalço e as solas dos pés estão quase intactas, à exceção de uma bolha curada pelo próprio. Vem em nome do filho e da nora

14 / 19
Ângela Calção, 22 anos, estudante de enfermagem. Voluntária da Cruz Vermelha, trata as feridas dos crentes. Nunca se lançaria numa caminhada destas. “Porque é tudo feito à beira da estrada”
14 / 19

Ângela Calção, 22 anos, estudante de enfermagem. Voluntária da Cruz Vermelha, trata as feridas dos crentes. Nunca se lançaria numa caminhada destas. “Porque é tudo feito à beira da estrada”

15 / 19
Carminda Rola, 53 anos, dona de restaurante. É peregrina desde os 9 anos, mas esta viagem ganhou peso pelo linfoma do marido. “Ele está bem. E enquanto for vivo irei a Fátima”
15 / 19

Carminda Rola, 53 anos, dona de restaurante. É peregrina desde os 9 anos, mas esta viagem ganhou peso pelo linfoma do marido. “Ele está bem. E enquanto for vivo irei a Fátima”

16 / 19
Cátia e Bruno Magalhães, 33 e 37 anos, professora e técnico de segurança eletrónica. Ultrapassado o drama com os derrames no cérebro da filha de 8 anos, foram agradecer
16 / 19

Cátia e Bruno Magalhães, 33 e 37 anos, professora e técnico de segurança eletrónica. Ultrapassado o drama com os derrames no cérebro da filha de 8 anos, foram agradecer

17 / 19
Margarida Reis, 38 anos, gestora de marketing. Zangou-se com Deus porque a irmã morreu grávida. “Mas é impossível viver sem acreditar em Deus”. E veio fazer as pazes a Fátima
17 / 19

Margarida Reis, 38 anos, gestora de marketing. Zangou-se com Deus porque a irmã morreu grávida. “Mas é impossível viver sem acreditar em Deus”. E veio fazer as pazes a Fátima

18 / 19
Armandina Rentes, 59 anos, doméstica. Voltou a despedir-se do marido para caminhar em grupo nove dias seguidos. “Não é o corpo que me leva mas a mente, o amor a Cristo e Nossa Senhora”
18 / 19

Armandina Rentes, 59 anos, doméstica. Voltou a despedir-se do marido para caminhar em grupo nove dias seguidos. “Não é o corpo que me leva mas a mente, o amor a Cristo e Nossa Senhora”

19 / 19
Sara Louro, 36 anos, desempregada. “Que esta longa caminhada de fé me traga um trabalho”. É a principal motivação de Sara, há três anos sem perspetivas de emprego no bolso
19 / 19

Sara Louro, 36 anos, desempregada. “Que esta longa caminhada de fé me traga um trabalho”. É a principal motivação de Sara, há três anos sem perspetivas de emprego no bolso

O Expresso esteve na estrada, em tendas da Cruz Vermelha, em instalações dos bombeiros e seminários a retratar peregrinos de norte a sul que durante dias, por vezes semanas, atravessaram estoicamente um mar de quilómetros, com esforço e dor, para celebrarem a aparição em Fátima de Nossa Senhora, no dia 13 de maio.

Um destino de promessas, desejos e encontro interior que, neste ano de especial aperto financeiro, juntou velhas e novas razões para milhares de portugueses fazerem esta prova de amor e de fé.