Legislativas 2019

Duas sondagens, a mesma distância: PSD a 7 pontos do PS (e há surpresas entre os pequenos)

1 outubro 2019 20:31

David Dinis

David Dinis

Director-adjunto

mário cruz

Agora escolha: 37% contra 30%, ou 35,6% contra 28,6%? As duas sondagens desta terça-feira mostram tendência de aproximação entre os dois maiores partidos. Mais abaixo, também há surpresas (e a sondagem do Expresso/SIC está quase a chegar)

1 outubro 2019 20:31

David Dinis

David Dinis

Director-adjunto

E em poucas semanas, as sondagens inverteram tendências: depois de uma pré-campanha em que o PS subiu até ao limite de uma maioria absoluta, as mesmas sondagens mostram agora uma aproximação entre PS e PSD. Com outra coincidência: quer no caso do inquérito da Universidade Católica (para RTP e Público), quer na da Pitagórica, que está a fazer uma "tracking pool" diária (para TSF, TVI e JN), a distância que separa António Costa de Rui Rio é de exatamente sete pontos - 37% contra 30% e 35,6% contra 28,6%, respetivamente. De acordo com a Católica, um resultado assim poderia apontar para uma bancada socialista com, no mínimo, 97 deputados e, no máximo, 107, longe dos 116 necessários para uma maioria, mas acima dos atuais 86. O PSD teria entre 79 e 87 deputados - sempre menos do que os atuais 89.

Há, aliás, outra coincidência entre estes dois inquéritos: em ambos, o Bloco de Esquerda é terceira força, a razoável distância dos outros partidos. Atinge os 10% na da Católica e 9,5% na da Pitagórica (o que lhe garantiria um sonoro aumento de deputados eleitos - teria entre 18 e 24 assentos parlamentares, segundo a projeção da Católica). Hoje, o Bloco tem 19 deputados eleitos.

A ordem dos partidos seguintes é também coincidente entre os dois inquéritos, mas aqui com diferenças entre os resultados apurados. Um exemplo: a CDU é quarto partido nas duas, mas num caso chega aos 7,8% (Pitagórica) e no outro desce para os 6% (arriscando eleger apenas entre 8 e 13 deputados, sempre menos do que os atuais 17).

Quanto ao CDS, quinto partido nos inquéritos revelados esta terça-feira, terá entre 5% ou 4,3% (projeção da Católica, que daria a Cristas apenas entre 7 e 11 deputados, uma queda significativa face aos 18 que hoje tem).

Logo depois vem o PAN, que sobe para 3% ou para 2,9%, consoante o inquérito, o que pode permitir dois deputados na AR.

Entre os pequenos partidos, o Livre aparece nesta fase como o que terá mais possibilidades de eleger, embora o melhor resultado projetado seja de 1,5% (Pitagórica). Seguem-se na casa do 1% o Iniciativa Liberal, Chega e Aliança, todos com a expectativa de que o círculo de Lisboa (que tem mais deputados por eleger) lhes dê um eleito a 6 de outubro.