Guerra na Ucrânia

Guerra na Ucrânia: Norte pressiona, mas Sul não isola a Rússia

1 abril 2023 22:27

Margarida Mota

Jornalista

A 20 de março, enquanto os holofotes se focavam na visita do Presidente chinês, Xi Jinping, a Moscovo, a cidade acolhia uma conferência Rússia-África

vladimir astapkovich / afp / getty images

Guerra na Ucrânia

1 abril 2023 22:27

Margarida Mota

Jornalista

Sem sinais de trégua, a guerra da Ucrânia e a nova ordem mundial que está a originar têm levado a realinhamentos geopolíticos, qual movimento de placas tectónicas em contexto sísmico. A 10 de março, o anúncio de um acordo de normalização diplomática entre o Irão e a Arábia Saudita, mediado pela China, revelou quão dispensáveis são hoje os Estados Unidos no Médio Oriente. Na semana passada, a cimeira de Moscovo entre Xi Jinping e Vladimir Putin confirmou que, à parte os rótulos aplicados a essa relação, a China é cada vez menos neutra no conflito e a Rússia está longe do isolamento.

Um fórum onde é visível a resistência de grande parte do mundo à pressão ocidental é o grupo das 20 economias mais desenvolvidas do mundo. Há um mês, uma reunião do G20 em Bangalore (Índia) terminou sem acordo quanto a condenar a Rússia: os países ocidentais defendiam uma posição clara e grande parte dos restantes defendeu que o G20 não é um fórum político, mas de discussão de problemas económicos.