Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Detido suspeito do massacre da família inglesa nos Alpes

A investigação do massacre de Annecy, nos Alpes franceses, que matou três membros de uma família e um ciclista, continuará no Iraque.

As autoridades suíças revelaram domingo que, no mês passado, foi detido um homem suspeito de ter fornecido a arma do massacre de Annecy, nos Alpes, e entretanto libertado, segundo o jornal "Daily Mail".

O suspeito, que a polícia ainda não quis identificar, foi detido numa localidade situada a uma hora do local do crime. O homem esteve sob custódia vários dias mas negou qualquer envolvimento nas mortes da família al-Hilli.

Em setembro, três membros de uma família britânica com ascendência iraquiana, e um ciclista, que estava na zona por acaso, foram encontrados mortos, perto do lago Annecy, na região de Haute-Savoie, em França.

Da família al-Hilli apenas sobreviveram as duas filhas de 4 e 7 anos, sendo que a mais nova esteve escondida entre os corpos durante cerca de oito horas. Já a mais filha ficou gravemente ferida, contudo, sobreviveu. As duas crianças perderam o pai, mãe e avó materna.

A notícia da detenção de um suspeito foi divulgada depois de autoridades do Reino Unido e de França se terem reunido em Haia. A investigação do crime continuará agora no Iraque, local de onde a família era nativa.

Contatada pelo Expresso, a polícia inglesa disse que, neste momento, não tinha comentários a fazer.