Internacional

Congressista extremista republicana inicia processo para destituição de Biden

A congressista e adepta das teorias da conspiração Marjorie Taylor Greene
A congressista e adepta das teorias da conspiração Marjorie Taylor Greene
Tom Williams/Getty Images

Marjorie Taylor Greene, membro da Câmara dos Representantes e figura de proa da ala direita do Partido Republicano, iniciou quinta-feira uma tentativa de destituição do Presidente. Além de Joe Biden, quer depor outros membros da administração democrata. É altamente improvável que consiga

A congressista Marjorie Taylor Greene, que pertence à ala direita do Partido Republicano, iniciou na quinta-feira um processo de tentativa de destituição do Presidente dos Estados Unidos.

Além de Joe Biden, Tayor Greene informou em conferência de imprensa que quer derrubar outros membros da administração democrata, como o diretor do FBI, Christopher Wray, o procurador-geral, Merrick Garland, o secretário de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, e o procurador do Distrito de Columbia (zona da capital, Washington), Matthew Graves. “Todos eles são corruptos, inaptos para o cargo e devem ser destituídos”, sustenta.

Os republicanos têm maioria na Câmara dos Representantes desde janeiro, mas não no Senado, pelo que a iniciativa da congressista não deverá ir avante. É a câmara alta que tem o poder de conduzir este tipo de processo, e aí quem predomina são os democratas.

A congressista considerou que Biden “comprometeu a segurança nacional” com as suas leis de imigração e com a gestão da fronteira com o México. Acusa o Presidente de ter privado os agentes fronteiriços e a polícia dos meios necessários para fazer o seu trabalho.

“É isto que o povo quer e eu represento o povo. As pessoas de todo o país querem que eles sejam destituídos, porque os mesmos padrões que se aplicam ao público devem aplicar-se àqueles que são pagos com o dinheiro suado dos seus impostos”, concluiu Taylor Greene.

A congressista é conhecida por defender teorias da conspiração e insistir na vitória de Trump nas eleições de 2020, que dezenas de instâncias políticas e judiciais desmentiram. É apoiante de movimentos extremistas como o QAnon, que defende que há uma cabala de pedófilos canibais a funcionar em Washington e que só Trump pode salvar o mundo de tal gente.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: clubeexpresso@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas