Internacional

Suspeito do massacre no Club Q tem 22 anos e usou duas armas. Polícia americana investiga "crime de ódio"

20 novembro 2022 18:31

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

kevin mohatt

A polícia americana já identificou o homem que matou cinco clientes do Club Q, um bar gay do Colorado: tem 22 anos, usou duas armas de fogo e foi dominado por dois clientes que sobreviveram aos tiros. Já estaria no radar da polícia por causa de uma ameaça de bomba e terá agido por ódio

20 novembro 2022 18:31

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

Anderson Lee Aldrich tem 22 anos e é o suspeito do massacre do Club Q que já vitimou cinco pessoas e feriu outras 18. Dois destes feridos então internados numa unidade de cuidados intensivos do Hospital do estado do Colorado onde o agressor também está sob detenção para ser tratado aos ferimentos que sofreu depois de ter sido manietado por dois clientes que impediram um massacre de maiores dimensões.

Segundo a CNN americana, o suspeito terá usado duas armas, uma delas uma espécie de carabina. Entrou no bar onde costuma haver espetáculos de draq queens três minutos antes da meia noite de sábado e abriu imediatamente fogo. Os responsáveis do espaço já assumiram que se tratou de um crime de ódio, possibilidade que a polícia diz estar ainda a investigar.

Ainda segundo o Club Q, os clientes que travaram Anderson foram “heróis” que travaram um “ataque sem sentido” motivado pelo “ódio”. A polícia também agradeceu e louvou a intervenção dos dois clientes que ainda não foram identificados.

O atirador, segundo a imprensa de Colorado, já tinha sido investigado por uma ameaça de bomba contra a própria mãe, mas não terá cumprido pena de prisão. Howard Black, um porta-voz do Ministério Público americano, diz que ainda está a ser investigada a relação entre os dois casos.

O Club Q abriu há 20 anos e é o único espaço LGBTQIA da região.