Internacional

Turquia e Reino Unido serão convidados para a Comunidade Política Europeia

7 setembro 2022 21:47

yann schreiber/getty images

Projeto de plataforma de diálogo político para aumentar a cooperação em matéria de segurança foi lançado pelo Presidente da República francês, Emmanuel Macron, e aprovado em junho, durante uma cimeira da UE

7 setembro 2022 21:47

Turquia e Reino Unido “serão convidados” para a primeira reunião da Comunidade Política Europeia, a 6 de outubro, em Praga, dos líderes dos Estados-membros e dos países candidatos à adesão ou vizinhos do bloco, indicaram esta quarta-feira fontes europeias.

Os 27 Estados-membros da União Europeia (UE) aproveitarão o primeiro dia da cimeira informal de líderes da UE na República Checa para oficializar o arranque desta nova organização política europeia, para a qual deverão “em breve” receber um convite os dirigentes do Reino Unido, Turquia, Ucrânia, Noruega, Suíça, Islândia, Liechtenstein, Moldova, Geórgia, Arménia, Azerbaijão e dos seis países dos Balcãs ocidentais (Albânia, Bósnia-Herzegovina, Kosovo, Macedónia do Norte, Montenegro e Sérvia), indicou um responsável europeu citado pelas agências de notícias AFP e EuropaPress.

“Esta lista é definitiva”, precisou um diplomata europeu. Outra fonte diplomática declarou, mais prudentemente, que “as consultas prosseguem”.

Este projeto de plataforma de diálogo político para aumentar a cooperação em matéria de segurança foi lançado pelo Presidente da República francês, Emmanuel Macron, e aprovado em junho, durante uma cimeira da UE. O chanceler alemão, Olaf Scholz, reafirmou no final de agosto o seu apoio à iniciativa.

A primeira reunião realizar-se-á ao nível dos chefes de Estado e de Governo a 06 de outubro, na República Checa, o país que ocupa a presidência semestral rotativa do Conselho da UE, na véspera de uma cimeira dos 27.

Segundo uma das fontes europeias consultadas, tal reunião permitirá “um debate político sobre as questões estratégicas de interesse comum para o continente europeu”, “principalmente a guerra da Rússia contra a Ucrânia, a crise da energia e a situação económica”.

O encontro consistirá numa sessão plenária, mesas-redondas temáticas sobre segurança, energia, economia e mobilidade, reuniões bilaterais e um jantar de encerramento. Esta Comunidade Política Europeia não constitui uma solução alternativa ao alargamento da UE, insistiu a mesma fonte.

No seu discurso aos embaixadores de França a 01 de setembro, Emmanuel Macron explicou que a Comunidade Política Europeia deverá reunir-se de seis em seis meses.

A questão da participação da Turquia – que tem fortes conflitos fronteiriços com dois Estados-membros da UE, Grécia e Chipre – “é colocada por muitos outros membros, será debatida, e França não tem qualquer veto a apresentar”, declarou na altura.

Quanto ao Reino Unido, que abandonou a UE, o convite para participar no fórum será enviado à nova primeira-ministra, Liz Truss.