Internacional

Avião privado que se despenhou no Báltico pertencia a empresário alemão que viajava com a mulher e a filha

5 setembro 2022 12:16

Um Cessna 551-0122, em Phoenix, nos EUA, em 2014. Foi um modelo semelhante que se despenhou este domingo no Báltico

alan wilson (https://www.flickr.com/photos/ajw1970/)

De acordo com alguns meios de comunicação alemães, seria o próprio empresário de 72 anos quem estava a pilotar o avião privado

5 setembro 2022 12:16

O jato particular Cessna 551 que este domingo se despenhou no mar Báltico, junto à costa da Letónia, pertencia ao empresário alemão Karl-Peter Griesemann, proprietário da companhia aérea Quick Air, escreve o jornal “El Mundo”.

“Posso confirmar que era o jato particular do nosso proprietário, Karl-Peter Griesemann”, referiu um porta-voz da Quick Air.

De acordo com a comunicação social alemã, era o próprio empresário de 72 anos que estava a pilotar o avião privado que descolou de Jerez, em Espanha, às 13h56 (hora portuguesa), e que tinha como destino a cidade germânica de Colónia.

Juntamente com Karl-Peter Griesemann viajavam também a mulher do empresário, a filha do casal, de 26 anos, e ainda um amigo da jovem.

Foram assinalados problemas de pressão na cabine da aeronave logo após a descolagem e o contacto via rádio com a tripulação perdeu-se ainda no espaço aéreo da Península Ibérica.

Caças espanhóis, franceses, alemães e, na parte final, da Dinamarca, terão voado junto do avião para perceber a causa da falta de resposta.

Os quatros tripulantes morreram provavelmente devido à falta de oxigénio, na sequência de despressurização da cabine.

O Cessna 551 passou por Paris, Colónia, até que se dirigiu para o mar Báltico, onde começou a perder velocidade e altitude. A queda, perto da Costa da Letónia e da cidade de Ventspils, aconteceu após a aeronave esgotar o combustível.