Internacional

Cerca de 14 mil crianças estão desaparecidas na Nigéria, segundo a Cruz Vermelha

30 agosto 2022 11:24

birgit korber / eyeem - getty images

Total será superior, refere a organização sublinhando que este número corresponde a crianças registadas e representa mais de metade das 25 mil pessoas com paradeiro desconhecido no país

30 agosto 2022 11:24

Cerca de 14 mil crianças encontram-se desparecidas na Nigéria, mais de metade das 25 mil pessoas com paradeiro desconhecido no país, o mais afetado em todo o continente, que regista 64 mil desaparecidos, segundo a Cruz Vermelha Internacional.

"Infelizmente, as quase 14.000 crianças registadas não captam todo o alcance desta questão humanitária frequentemente negligenciada e trágica. Não há dúvida de que há mais crianças cujo destino permanece desconhecido", disse Yann Bonzon, chefe da delegação do Comité Internacional da Cruz Vermelha na Nigéria.

Estão atualmente ativos em todo o continente mais de 35 conflitos armados, na origem de deslocamentos forçados de largos milhares de pessoas em busca de segurança todos os anos.

Tais movimentos implicam frequentemente muitos riscos, incluindo o de desaparecimento. Os casos documentados de pessoas desaparecidas estão a aumentar, alerta o CICV, acrescentando que os números reais são muito mais elevados do que os inscritos nas estatísticas oficiais.

Durante a deslocação, as crianças enfrentam com frequência exploração, violência, angústia mental e desaparecimento, entre outros riscos. Muitas acabam por ficar sozinhas, sem notícias do paradeiro das famílias. O CICV tem mais de 5.200 casos documentados de crianças desacompanhadas em África.

"A implementação das políticas corretas pode salvar vidas e proteger migrantes e famílias de pessoas desaparecidas. Esta é uma questão de humanidade e dignidade humana", afirmou Patrick Youssef, diretor regional do CICV para África.

Entre janeiro e junho deste ano, o CICV e a Cruz Vermelha nigeriana ajudaram a juntar às respetivas famílias 31 crianças e jovens; as famílias de 377 pessoas receberam informações sobre o paradeiro ou destino dos entes queridos, e 146 famílias de pessoas desaparecidas receberam apoio psicossocial, económico, legal e administrativo através do Programa de Acompanhamento para Famílias dos Desaparecidos.