Internacional

Ser gay, bissexual ou transgénero deixou de ser considerado uma doença no Vietname

24 agosto 2022 16:11

manan vatsyayana

Ser LGBTQ+ "não é de todo uma doença, não pode ser curado nem precisa de ser curado, e também não pode ser convertido de forma alguma", anunciou o Ministério da Saúde do Vietname

24 agosto 2022 16:11

Ser gay, bissexual ou transgénero "não é de todo uma doença" e, como tal, "não pode ser tratado", anunciou o Governo do Vietname, numa declaração considerada histórica pela comunidade LGBTQ+ no país.

O anúncio foi feito pelo Ministério da Saúde e publicado no site do Governo, segundo o "The Guardian". Ser LGBTQ+ "não é de todo uma doença, não pode ser curado nem precisa de ser curado, e também não pode ser convertido de forma alguma".

O ministério vietnamita comunicou ainda que os profissionais de saúde devem tratar as pessoas LGBTQ+ com respeito e garantir que não são discriminadas, não devendo "interferir nem forçar o tratamento". E se for necessário qualquer apoio, "deve ser sob a forma de assistência psicológica e realizado apenas por aqueles que têm o conhecimento da identidade sexual".

Esta mudança de paradigma surge anos depois de campanhas feitas por grupos de defesa da comunidade LGBTQ+ no Vietname. Em novembro, a iniciativa Leave with Pride, do Instituto para os Estudos da Sociedade, Economia e Ambiente (iSEE), uma organização não-governamental local, solicitou à Organização Mundial de Saúde no país que confirmasse que ser gay não é uma doença.

Agora, o iSEE e grupos de direitos LGBTQ+ pedem legislação que permita o casamento entre pessoas do mesmo sexo.