Internacional

Visita de delegação norte-americana a Taiwan pode enfurecer ainda mais China

14 agosto 2022 14:07

aly song/reuters

A delegação, liderada pelo senador norte-americano Ed Markey, chegou hoje e pretende ficar até amanhã, reunindo-se ao longo destes dois dias com responsáveis locais, para discutir possíveis parcerias

14 agosto 2022 14:07

Doze dias depois da visita realizada pela presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos da América, Nancy Pelosi, a Taiwan, o território recebeu hoje uma delegação de juristas norte-americanos.

A China ainda não reagiu, mas a tensão pode agravar-se, e colocar em risco a ilha, tendo em conta os avisos que o presidente chinês Xi Jinping já fez ao presidente norte-americano, numa conversa ao telefone com Joe Biden.

A China pretende isolar internacionalmente o governo de Taiwan, num momento em que uma significativa parte da população é favorável à independência da ilha, e reagiu à visita de Pelosi com exercícios militares que realizou junto a Taiwan.

A delegação norte-americana aterrou, no aeroporto de Taipé, capital da ilha, e é constituída por cinco juristas liderados pelo senador democrata de Massachusetts Ed Markey.

Chegou neste domingo e deve ficar até segunda-feira, para cumprir uma agenda que fará reunir os norte-americanos com alguns líderes locais no sentido de discutir possibilidades de relação entre os Estados Unidos e Taiwan em matéria de segurança, mercados e investimentos.

Uma das televisões de Taiwan mostrou mesmo um vídeo do avião do governo norte-americano a aterrar em Songshan, segundo a agência noticiosa Associated Press.

As relações que o governo de Taiwan está a estabelecer com responsáveis políticos norte-americanos é visto como uma ameaça à sua soberania, e à soberania que reclama sobre este território.