Exclusivo

Internacional

Israel-Gaza: a guerra dos três dias que levou ao Irão uma mensagem de Israel

Estado em que ficaram muitas casas na Faixa de Gaza após três dias de disparos
Estado em que ficaram muitas casas na Faixa de Gaza após três dias de disparos
MOHAMMED ABED/Getty Images

A operação militar de Israel contra a Jihad Islâmica foi uma rápida exibição da supremacia tecnológica israelita e teve por objetivo enviar uma mensagem clara a Teerão. Em 56 horas morreram 30 milicianos pró-iranianos. E 15 crianças.

Henrique Cymerman

Correspondente em Telavive

A operação militar israelita contra a Jihad Islâmica em Gaza é uma mensagem direta para o Irão e para o seu braço libanês, o Hezbollah. A chamada "operação amanhecer" durou 56 horas e provocou a morte de 30 milicianos do grupo pró-iraniano Jihad e a 15 crianças.

A Jihad lançou sobre Israel 1100 rockets e bombas de artilharia mas mais de 25% aterraram em território de Gaza, provocando a morte de várias crianças palestinianas.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros israelita difundiu imediatamente as imagens do lancamento do rocket que caiu no campo de refugiados de Jebalya, culpando assim o grupo jihadista pela tragédia.

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: clubeexpresso@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas