Internacional

Presidente da Argentina cede todo o poder para contornar a crise e salvar o governo

O Presidente argentino Alberto Fernández, ao centro, entre o novo e poderoso minsitro Sergio Massa e a vice-presidente Cristina Kirchner, no Parlamento

juan ignacio roncoroni/afp/getty images

O Governo argentino, com Alberto Fernández ao comando, deixou de existir. Começa uma nova fase, inédita na história do país, em que o Presidente cede todo o poder a um ministro e passa a ser figura quase decorativa, como se o sistema fosse parlamentari. A manobra, que visa garantir a governabilidade, tem final incerto, segundo analistas consultados pelo Expresso

Através de seis notas, uma para cada alteração à medida que aconteciam, o Presidente argentino anunciou uma remodelação do Governo, para tentar reverter uma crise política que gerou profunda falta de confiança dos cidadãos e dos mercados na capacidade do Executivo para gerir a grave situação económica.