Internacional

Pelo menos 12 mil pessoas foram retiradas e mais nove mil hectares arderam em França

16 julho 2022 12:43

paulo cunha

Espera-se que os 35 graus sejam ultrapassados em grande parte do interior do sul de França já no domingo, com picos que podem chegar aos 40 graus

16 julho 2022 12:43

Pelo menos 12 mil pessoas foram retiradas e cerca de 9150 hectares de floresta ficaram queimados em dois incêndios que se iniciaram na terça-feira no departamento de Gironde, que tem como capital Bordéus, no sudoeste de França.

As autoridades francesas disseram hoje, na rede social Twitter, que o incêndio que teve origem na cidade de Landiras, a sudeste de Bordéus, queimou mais de mil hectares durante a noite de sexta-feira, num total de cerca de 6 mil. A situação não está sob controlo. De acordo com os primeiros dados divulgados pelos investigadores, o incêndio foi provocado.

No outro incêndio, em La Teste de Buch, no entanto, a área queimada permaneceu estável nas últimas horas, com 3150 hectares de floresta queimados desde terça-feira.

Cerca de mil bombeiros estão a tentar extinguir os dois incêndios, tendo sido auxiliados na sexta-feira por três hidroaviões do tipo Canadair e um avião bombardeiro de água do tipo Dash.

Além dos danos materiais, que incluem várias casas e edifícios consumidos pelas chamas, não houve vítimas.

A várias centenas de quilómetros desta região, no vale do Ródano, os hectares queimados em outro incêndio que eclodiu no maciço de Montagnette (sul) - devido a um incidente com um comboio de carga - destruiu 1250 hectares até a sexta-feira.

Mais de mil bombeiros trabalham nesta frente, apoiados, entre outros meios aéreos, por dois hidroaviões gregos Canadair que chegaram graças à ativação pela França do mecanismo europeu de solidariedade de proteção civil RescEu.

O ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, também agradeceu a Itália por ter disponibilizado outros dois aviões deste tipo que “serão utilizados de acordo com as necessidades”.

Num comunicado divulgado na sexta-feira, Darmanin sublinhou que 13 mil hectares de floresta foram queimados em França desde o início do ano, em comparação com 500 no ano passado no mesmo período.