Internacional

A vida de Manuel tornou-se melhor ao saber que só durará enquanto quiser

10 julho 2022 20:34

visoot uthairam | gettyimages

A Lei da Eutanásia permitiu que 180 espanhóis pusessem fim à vida durante o primeiro ano em que vigorou

10 julho 2022 20:34

A 25 de junho de 2021, a presidente do Congresso dos Deputados anunciava a aprovação da Lei da Eutanásia em Espanha. O Parlamento “pareceu recuperar a luz”, conta Manuel Díez, que ficou com vontade de se pôr “de joelhos ao sol”. Sofre de esclerose lateral amiotrófica, mas sente-se liberto. “Posso explicar aos médicos a decisão que tomo em consciência, na minha situação irreversível”, explica ao Expresso. Por outras palavras, pode decidir morrer.

É inquietante alguém falar do seu final com tanta segurança, mas percebe-se que Manuel ponderou tudo. Não perdeu o humor, apesar das circunstâncias. “A lei amplia o espaço das liberdades individuais. As minhas, desde logo.” Há um ano que a sua casa é um reduto de humanidade. Quando a sua companheira o lava, com esponja e sabão, é como se a água escorresse pela camisa de forças que o aprisiona. Sorri e pisca o olho ao dizer: “Obrigado. Partirei com o carinho dos meus entes queridos.”