Internacional

Município da Florida em alerta após descoberta de caracol gigante africano que está a proliferar rapidamente

4 julho 2022 10:34

Na origem do problema, estará o comércio ilegal de animais de estimação

anadolu agency

O município de Pasco, na Florida, está em alerta, depois de se verificar que um tipo de caracol gigante africano, uma espécie invasora, está a multiplicar-se rapidamente. Este tipo de caracol é perigoso para a saúde humana, porque transporta um parasita chamado verme pulmonar de rato, que pode causar meningite

4 julho 2022 10:34

Um município da Florida impôs restrições aos habitantes, depois de ter sido descoberta uma população de caracóis terrestres africanos gigantes em rápido crescimento. Foi a 23 de junho que o Departamento de Agricultura e Serviços ao Consumidor da Florida (na sigla em inglês, FDACS) confirmou que havia caracóis terrestres gigantes africanos na área de New Port Richey, em Pasco, detalha a CNN.

Christina Chitty, diretora de informação pública do FDACS, explicou à CNN que os caracóis comportam riscos para a saúde dos seres humanos, porque transportam um parasita chamado verme pulmonar de rato, que pode causar meningite. Como são capazes de produzir até 2500 ovos por ano, o crescimento da população é difícil de controlar.

A colónia encontrada em Pasco terá sido originada pelo comércio ilegal de animais de estimação. A posse deste tipo de animal é proibida nos Estados Unidos da América. No entanto, alguns donos de animais exóticos ainda têm em casa este espécimen, que quando é largados na natureza ou perdido acidentalmente pelos donos consegue proliferar rapidamente, alimentando-se de mais de 500 espécies de plntas diferentes e consumindo até tinta e gesso das casas, para obter cálcio.

O Departamento de Agricultura e Serviços ao Consumidor da Flórida está a estudar a população, de forma a calcular quantos caracóis existem em Pasco. Os caracóis são nativos do leste de África e podem atingir até 20 centímetros de comprimento.

A quarentena entrou em vigor a 25 de junho. De acordo com as normas impostas, os moradores estão proibidos de deslocar os caracóis, plantas e solo tocados pelo animal para dentro ou para fora da área de quarentena designada. Os residentes que acreditam ter visto um caracol terrestre gigante africano são aconselhados a telefonar para a linha direta do FDACS e evitar tocar no caracol sem luvas, dado o risco de meningite.

O FDACS tem um plano de três anos para erradicar a população em Pasco, usando pesticidas. Trata-se de um processo "abrangente e extenso", admitiu Christina Chitty à CNN.

Esta não é a primeira vez que a Florida enfrenta uma invasão de caracóis gigantes. Em 2011, uma população destas foi descoberta em Miami-Dade. Só em 2021 a população foi totalmente erradicada. Mas há uma diferença que está a ser estudada pelos investigadores: os caracóis detetados em Miami-Dade tinham cor cinza. Já os encontrados em Pasco são brancos.