Internacional

Atentado em Oslo: Zaniar Matapour, o suspeito do ataque, é um radical islâmico e era vigiado desde 2015

26 junho 2022 9:21

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

terje pedersen

O suspeito do atentado em Oslo que matou duas pessoas e feriu 21 já tinha cadastro por agressões e tráfico de droga e estava na mira da polícia norueguesa desde 2015. As autoridades já classificaram o ataque como um ato de "terrorismo islâmico"

26 junho 2022 9:21

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

O homem suspeito de matar duas pessoas e ferir outras 21 num ataque à mão armada que decorreu na noite de sexta-feira, em Oslo, antes de uma parada LGBTQIA+ é um radical islâmico que era vigiado desde 2015 e já tem cadastro por agressões e posse de droga.

Zaniar Matapour foi detido no local do atentado e atacou em três locais diferentes: o bar London, um restaurante de take away e um clube de jazz, o Herr Nilsen. É norueguês e chegou ao país como refugiado iraniano há trinta anos. Tem 42 anos e está indiciado por homicídio e terrorismo.

Segundo Roger Berg, oficial da polícia norueguesa, Matapour tem "uma longa história de ameaças e violência" e entrou no radar da polícia em 2015 "por suspeitas de radicalização e ligação a uma rede terrorista islâmica que opera na Noruega.

O homem já cumpriu uma pena de dez meses por agressão com arma branca.

O nome das vítimas mortais não foi revelado, mas a imprensa norueguesa diz que se trata de dois homens com idades entre os 50 e os 60 anos.

A parada LGBTQIA+ foi cancelada mas centenas de pessoas saíram para a rua.