Internacional

Preocupações da Turquia com terrorismo são “legítimas”, diz secretário-geral da NATO

13 junho 2022 16:10

Mara Tribuna

Mara Tribuna

Jornalista

Jens Stoltenberg, secretário-geral da NATO

francisco seco/pool/afp/getty images

Jens Stoltenberg considerou “legítimas” as preocupações do presidente turco com o terrorismo, depois de Erdogan vetar a entrada da Finlândia e da Suécia na NATO por não terem “uma posição clara contra organizações terroristas”

13 junho 2022 16:10

Mara Tribuna

Mara Tribuna

Jornalista

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, opõe-se à adesão da Finlândia e da Suécia à NATO por entender que os dois países não têm uma posição clara contra organizações terroristas. Este domingo, o secretário-geral da Aliança Atlântica veio dizer que as preocupações da Turquia são “legítimas”.

Segundo Jens Stoltenberg, são questões que precisam de ser levadas a sério. “Nenhum outro aliado da NATO sofreu mais ataques terroristas do que a Turquia”, lembrou, apontando a localização geográfica do país como estratégica para vizinhos como o Iraque e a Síria.

“Estas são preocupações legítimas. Trata-se de terrorismo, trata-se de exportação de armas. Temos de abordar as preocupações de segurança de todos os aliados, incluindo as preocupações turcas”, afirmou o secretário-geral da NATO, numa conferência de imprensa conjunta com o Presidente finlândês,Sauli Niinistö, citado pela agência noticiosa AP.

Depois de a Finlândia e a Suécia apresentarem a sua candidatura à NATO, Erdogan acusou ambas as nações de apoiarem militantes curdos terroristas. O Presidente turco vetou a entrada dos dois países na Aliança Atlântica e diz que não apoiará a adesão até que alterem as suas políticas.

“Estes dois países não têm uma posição clara contra as organizações terroristas. Inclusive quando dizem que são contra elas, não entregam os terroristas que deveriam entregar. Não podem enganar-nos duas vezes”, disse Recep Tayyip Erdogan, no mês passado.