Internacional

Derrocada de edifício no Irão matou pelo menos 19 pessoas

27 maio 2022 10:57

tasnim news agency

Permanece ainda desconhecido o total de vítimas entre os escombros do edifício Metropol de 10 andares que estava em construção na cidade de Abadan e sofreu uma derrocada

27 maio 2022 10:57

O colapso de um edifício em construção no sudoeste do Irão provocou 19 mortos, disseram esta sexta-feira as autoridades iranianas, O edifício Metropol, de 10 andares, em construção em Abadan.

O edifício Metropol, de 10 andares, em construção em Abadan, uma das principais cidades da província de Khuzestan, desmoronou-se parcialmente na segunda-feira no coração de uma das ruas mais movimentadas da cidade, de 230.000 pessoas.

"O número exato de pessoas debaixo dos escombros permanece desconhecido, mas até agora encontrámos os corpos de 19 pessoas", disse o governador de Abadan, Ehsan Abbaspour, à agência noticiosa estatal Irna.

Um balanço anterior, na quarta-feira, colocou o número de mortos em 14.

Segundo Ehsan Abbaspour, "37 pessoas foram retiradas dos escombros e levadas para o hospital", a maioria das quais já teve alta. As buscas continuarão "até que o último corpo seja encontrado", acrescentou.

O ministro iraniano da Administração Interna, Ahmad Vahidi, que estava em Abadan, disse à televisão estatal que as buscas estavam a progredir "lentamente" devido à "possibilidade de colapso dos edifícios próximos".

Segundo a televisão iraniana, o edifício estava na "rua central mais movimentada da cidade", onde os prédios circundantes são principalmente dedicados a atividades "comerciais, médicas" ou de escritórios.

Dezenas de pessoas reuniram-se nas ruas de Abadan na quarta-feira à noite, pedindo que os envolvidos na tragédia fossem responsabilizados, de acordo com as imagens transmitidas pela televisão estatal.

O líder supremo do Irão, Ayatollah Ali Khamenei, apresentou as condolências ao povo de Abadan, de acordo com uma carta publicada hoje na sua página na internet, pedindo a acusação e punição dos responsáveis pela tragédia.

A justiça local anunciou na terça-feira a detenção de 10 pessoas, incluindo o presidente da câmara de Abadan e dois antigos autarcas, bem como um número não especificado de funcionários municipais e supervisores de projetos, acusados de serem "responsáveis" pelo desastre.

Em 2017, o colapso no centro de Teerão do Edifício Plasco, um centro comercial de 15 andares datado do início dos anos 1960, matou 22 pessoas, incluindo 16 bombeiros que ali combatiam um incêndio.