Internacional

Turquia prende 46 suspeitos de ligações à guerrilha curda do PKK

12 abril 2022 21:15

anadolu agency/getty images

Após investigações a movimentos bancários foi emitida uma ordem de detenção para um total de 91 suspeitos de envolvimento com o PKK, ao proporcionarem recursos financeiros em nome da organização. Deste total de suspeitos, as autoridades turcas concretizaram 46 detenções

12 abril 2022 21:15

As autoridades turcas prenderam esta terça-feira 46 suspeitos acusados de manterem vínculos com a estrutura financeira do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), ilegalizado na Turquia, e que já foram processados judicialmente.

De acordo com a Procuradoria-Geral de Ancara, após investigações a movimentos bancários foi emitida uma ordem de detenção para um total de 91 suspeitos de envolvimento com o PKK, ao proporcionarem recursos financeiros em nome da organização. Deste total de suspeitos, as autoridades turcas concretizaram 46 detenções.

A Procuradoria indicou que estes fundos estavam destinados a atividades organizativas e ao auxílio dos familiares de membros mortos ou feridos, segundo informações citadas pela agência noticiosa Anatolia.

A investigação determinou que os suspeitos participaram na estrutura económica do PKK e branquearam dinheiro em nome da organização, seguindo as instruções de Murat Karayilian, um dos líderes da organização.

Entre os detidos encontram-se antigos funcionários do Partido Democrático dos Povos (HDP), a formação pró-curda e segundo partido da oposição no Parlamento turco, que ainda não terá reagido aos acontecimentos, de acordo com a agência noticiosa alemã DPA.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou em anteriores ocasiões o HDP de ser uma extensão do PKK, ilegalizado na Turquia e também classificado como uma “organização terrorista” pela União Europeia e pelos Estados Unidos, apesar de esta formação rejeitar as acusações.