Internacional

Presidenciais em França: fila de um quilómetro e duas horas de espera na embaixada em Lisboa

10 abril 2022 17:22

anton eine / eyeem

Em Portugal, o número de eleitores franceses ronda os 16.000, com cerca de 9000 em Lisboa, mais de 4000 no Porto e perto de 3000 em Faro.

10 abril 2022 17:22

Uma fila com perto de um quilómetro e quase duas horas de espera marcam hoje a primeira volta das eleições presidenciais francesas na Embaixada de França, em Lisboa, indicam fontes do Observatório dos Lusodescendentes, em declarações à agência Lusa. O mesmo cenário é confirmado por fontes próximas da Embaixada de França em Lisboa.

Em Portugal, o número de eleitores franceses ronda os 16.000, com cerca de 9.000 em Lisboa, mais de 4.000 no Porto e perto de 3.000 em Faro, disse à Lusa a assessora de imprensa da embaixada, Custódia Domingues.

As urnas abriram às 08h e encerram às 19h (hora de Portugal Continental), nos locais de votação espalhados pelo país, acrescentou. Até ao momento não há dados oficiais da afluência às urnas em Portugal, nem deverá haver antes das 17h, ainda que provisórios, assegurou a assessora de imprensa. Em 2017, o número total de eleitores em Portugal rondou os 14.000, indicou.

Hoje, a fila de espera, por volta das 16h15, mantinha-se desde o edifício da Embaixada de França em Portugal, na Rua de Santos-o-Velho, em Lisboa, percorrendo os arruamentos em volta, até atingir o Largo de Santos, percorrendo cerca de um quilómetro.

A fundadora e atual diretora do Observatório dos Lusodescendente, Emmanuelle Afonso, que votou hoje em Lisboa, pelas 15h, após uma espera de quase duas horas na fila, disse à Lusa, por seu lado, ser inédito o nível de adesão que hoje encontrou.

“Já tem havido filas para outros atos eleitorais, mas com a dimensão de hoje, que dava a volta a todo o quarteirão da embaixada, nunca vi, desde que estou em Portugal há 30 anos”, sublinhou.

Emmanuelle Afonso frisou ainda à Lusa que tem recebido várias chamadas de lusodescendentes a informá-la de que nunca tinham votado, mas que hoje o irão fazer.

“Sente-se, e vê-se nas filas, que há uma maior participação dos eleitores na votação e a consciência de que é preciso o voto de todos”, observou a responsável do Observatório dos Lusodescendentes.

Cerca de 48,7 milhões de eleitores franceses são hoje chamados às urnas para a primeira volta das eleições presidenciais, à qual se apresentam 12 candidatos, incluindo o Presidente cessante, Emmanuel Macron.