Internacional

Itália e NATO controlam passagem de navios de guerra russos pelo Mediterrâneo

31 janeiro 2022 19:52

Porto de Severomorsk. FOTO: Lev Fedoseyev\TASS via Getty Images

A frota partiu em meados de janeiro do porto russo de Severomorsk, no mar de Barents, e está agora no Mediterrâneo depois de ter atravessado o Estreito de Gibraltar

31 janeiro 2022 19:52

A Itália e a NATO estão a controlar a passagem de uma frota de navios de guerra russos na costa da Sicília, no Mediterrâneo Central, revelou hoje o Estado-Maior da Defesa italiano. “Nem as forças da NATO (Organização do Tratado do Atlântico-Norte) nem a Marinha russa manifestaram comportamento ou vontade de uma escalada”, refere a Defesa italiana, em comunicado.

O Estado-Maior da Defesa italiano divulgou a nota de imprensa após a comunicação social ter noticiado a passagem pela Sicília, no sul de Itália, de uma frota de seis navios de guerra russos.

A Aliança Atlântica e a Rússia têm procurado uma via diplomática face ao aumento da presença militar russa na fronteira com a Ucrânia, que os ocidentais temem ser a preparação de uma invasão daquele país, mas que Moscovo nega. “O contingente está a realizar uma passagem por águas internacionais e não viola a soberania dos países costeiros”, reforçaram ainda os italianos.

A frota partiu em meados de janeiro do porto russo de Severomorsk, no mar de Barents, e está agora no Mediterrâneo depois de ter atravessado o Estreito de Gibraltar (sudeste de Espanha continental). “A NATO está a acompanhar a navegação do grupo naval desde a sua partida (…) e vai continuar a controlar a sua viagem”, acrescenta a nota de imprensa.

A Rússia é acusada pelo ocidente de ter concentrado mais de 100.000 soldados na fronteira com a Ucrânia, com vista a uma ofensiva militar contra aquele país. A Rússia nega a intenção de invadir o país vizinho, mas pede garantias escritas sobre a sua segurança, incluindo a recusa de adesão da Ucrânia à NATO e o fim do reforço militar da Aliança Atlântica ao leste da Europa.