Internacional

Telefones dos diplomatas finlandeses foram espiados com ‘software’ israelita Pegasus

28 janeiro 2022 22:30

O Pegasus esteve no centro de um escândalo em 2021, depois da publicação de uma lista com cerca de 50 mil alvos potenciais a vigiar à escala mundial, entre os quais políticos, advogados, oposicionistas e jornalistas

28 janeiro 2022 22:30

Telemóveis pertença de diplomatas finlandeses foram espiados com a utilização do programa informático de espionagem israelita Pegasus, anunciou esta sexta-feira o Ministério dos Negócios Estrangeiros do país nórdico.

O Pegasus esteve no centro de um escândalo em 2021, depois da publicação de uma lista com cerca de 50 mil alvos potenciais a vigiar à escala mundial, entre os quais políticos, advogados, oposicionistas e jornalistas.

“Podemos dizer com segurança que houve um programa informático espião nos nossos telefones”, declarou o responsável da segurança informática do ministério finlandês, Matti Parviainen, à AFP.

Os aparelhos em questão eram utilizados por diplomatas finlandeses colocados no estrangeiro.

O Ministério não especificou a quantidade de diplomatas visados, nem se conhecia a identidade dos espiões.

Solicitada pela AFP, a Pegasus garantiu que colaboraria com qualquer eventual inquérito.

Em novembro último, os EUA colocaram esta empresa israelita na sua lista negra de organizações que ameaçam a sua segurança.

Segundo o Ministério finlandês, os diplomatas só tratam de informações públicas ao telefone, isto é, as que têm a mais baixa classificação de segurança.

Os aparelhos infetados com o programa da Pegasus transformam-se em dispositivos de espionagem, permitindo a leitura das suas mensagens, ver as fotos, seguir a localização do telefone e até pôr a funcionar o sistema da fotografia.