Internacional

Governar o Afeganistão está a ser mais difícil para os talibãs do que foi tomar Cabul

21 outubro 2021 12:02

José Pedro Tavares

José Pedro Tavares

Correspondente em Ancara

Sob a vigilância de um talibã, um operário altera o nome do Ministério dos Assuntos Femininos para Ministério da Promoção da Virtude e Prevenção do Vício, em Kandahar

epa

Com um país falido, uma vasta crise humanitária e constantes ataques terroristas do Daesh, os talibãs procuram ajuda internacional na Turquia e na Rússia. A comunidade internacional pondera qual a melhor estratégia para ajudar os afegãos sem reconhecer o regime extremista

21 outubro 2021 12:02

José Pedro Tavares

José Pedro Tavares

Correspondente em Ancara

Governar o Afeganistão está a revelar-se um desafio muito maior para os talibãs do que foi a tomada do poder, caminhada surpreendentemente fácil e rápida que levou à queda de Cabul no passado dia 15 de agosto, quando a polícia e o exército do regime anterior se evaporaram após a repentina retirada americana. Agora o país está à beira do colapso económico, e 19 milhões de afegãos — metade da população do país — estão dependentes de ajuda humanitária, que tarda em chegar.