Internacional

Forças curdas avisam: Daesh está a reconstruir-se na Síria

15 outubro 2021 23:31

Quatro anos após o califado ter perdido ficado reduzido a 2% do seu território, as forças curdas temem que a saída dos militares dos EUA possa levar a um ressurgimento do auto-intitulado Estado Islâmico

15 outubro 2021 23:31

As forças curdas alertam para o ressurgimento do Daesh na Síria. Numa reportagem do The Guardian, Lukman Khalil, um dos líderes militares das Forças Democráticas Sírias (FDS - aliança de milícias curdas e árabes), afirma que o Daesh "está de volta a lutar nas sombras".

"As pessoas não podiam estar mais enganadas [se pensam que o Daesh acabou]", afirma o militar que está em Deir ez-Zor, o deserto no este da Síria onde o Estado Islâmico começou e onde estão concentrados atualmente os seus últimos redutos. "O Daesh pensa que isto é um intervalo, não uma derrota. Uma ideologia não pode ser liquidada facilmente. Eles estão a crescer novamente e a aprender a ser pacientes outra vez."

O militar afirma que estão a ser realizadas pelo menos uma operação anti-terrorista por dia na região.

"A liderança está a reorganizar-se. Ainda estamos a prender muitos deles, mas é difícil de acompanhar. Em muitas povoações ainda controlam as pessoas. Há muitas ameaças a acontecer e as comunidades ainda não têm força suficiente para lhes fazer frente, afirma o comandante Mazloum Abdi.

A província síria de Deir ez-Zor está no centro das preocupações atualmente. Apesar da ajuda regular das tropas norte-americanas e francesas continua difícil de controlar.

Em julho, Joe Biden anunciou que as forças norte-americanas iriam abandonar o Iraque até ao final do ano. Com a saída entretanto finalizado do Afeganistão, teme-se que se siga uma retirada da Síria, que deixaria as forças da FDS "expostas" neste território.