Internacional

Afeganistão. Número de mortos no atentado em Kandahar sobe para 47

15 outubro 2021 17:40

shilo watts/getty images

Hafiz Sayeed, chefe do departamento de Cultura e Informação de Kandahar do regime talibã, indicou que, além das 47 mortes, foram contabilizados 70 feridos

15 outubro 2021 17:40

O número de mortos no atentado suicida desta sexta-feira, ainda por reivindicar, numa mesquita xiita no centro da cidade de Kandahar, sul do Afeganistão, subiu de 37 para 47, segundo um novo balanço divulgado por um responsável talibã. Hafiz Sayeed, chefe do departamento de Cultura e Informação de Kandahar do regime talibã, indicou que, além das 47 mortes, foram contabilizados 70 feridos.

Um outro responsável talibã, que solicitou anonimato, indicou à agência noticiosa France-Presse (AFP) que o ataque na mesquita xiita foi um atentado suicida. "As nossas primeiras informações mostram que se trata de um suicida que se fez explodir no interior da mesquita", disse o responsável.

Segundo a agência noticiosa espanhola EFE, o ataque ocorreu cerca das 13h00 locais (9h30 em Lisboa), quando centenas de fiéis estavam reunidos na mesquita Imã Bargah, o maior templo da minoria xiita na cidade de Kandahar.

O ataque ocorreu uma semana depois de um atentado suicida contra uma mesquita xiita em Kunduz (nordeste do Afeganistão), reivindicado pelo afiliado local do grupo extremista Estado Islâmico (EI), que matou 46 pessoas.

Murtaza, uma testemunha contactada telefonicamente pela agência Associated Press (AP), disse que quatro bombistas suicida atacaram a mesquita em Kandahar. Dois detonaram os seus explosivos junto a um portão de segurança, permitindo que os outros dois entrassem no complexo e atacassem a multidão de fiéis. Várias testemunhas falaram em várias explosões.

Os talibãs declararam-se "consternados", nas palavras do porta-voz do Ministério do Interior, Qari Sayed Khosti, que adiantou que decorre uma investigação. Kandahar é a terra natal dos talibãs, que são assim desafiados no seu feudo tradicional. Se o atentado for reivindicado pelo Daesh, será a primeira vez que o grupo jiadista ataca em Kandahar.