Internacional

Homofobia e racismo geram violência em Espanha

5 setembro 2021 22:31

Manifestação pelos direitos dos homossexuais, em Barcelona, após o homicídio de Samuel Luiz

thiago prudêncio/getty images

O verão viu crescer crimes e ataques no país vizinho contra minorias étnicas ou sexuais, e outros motivados por ideologias extremistas. Tendência é de há anos e vai-se tornando mais visível

5 setembro 2021 22:31

Vários atos de violência extrema protagonizados por jovens chocaram Espanha neste verão, sem que ninguém tenha encontrado explicação razoável. O primeiro acontecimento que fez soar os alarmes ocorreu a 3 de julho. Samuel Luiz, rapaz de 24 anos, foi pontapeado e espancado até à morte na Corunha, aos gritos de “maricón”, termo insultuoso utilizado em Espanha para designar homens homossexuais. Este crime homofóbico envolveu seis jovens, dois deles menores, e três dos quais já se encontram presos.

A sequência dos acontecimentos, gravada em vídeo por um dos atacantes, foi brutal. Perseguiram-no durante seis minutos e, apesar da intervenção de vários transeuntes, ninguém foi capaz de travá-los. Samuel foi levado para o hospital com lesões cerebrais muito graves e morreu na mesma noite.