Internacional

Fotogaleria: incêndio destruiu totalmente prédio de 20 andares em Milão

30 agosto 2021 10:18

1 / 8
1 / 8

piero cruciatti

2 / 8
2 / 8

piero cruciatti

3 / 8
3 / 8

piero cruciatti

4 / 8
4 / 8

piero cruciatti

5 / 8
5 / 8

piero cruciatti

6 / 8
6 / 8

miguel medina

7 / 8
7 / 8

miguel medina

8 / 8
8 / 8

piero cruciatti

Setenta famílias que moravam nos apartamentos consumidos pelas chamas ficaram desalojadas. Não há, no entanto, qualquer vítima ou ferido a registar

30 agosto 2021 10:18

Um grande incêndio deflagrou, durante a tarde deste domingo, num prédio de 20 andares na cidade italiana de Milão. As chamas começaram no interior de um apartamento do 15.º piso. Uma criança, ao aperceber-se do fumo e do cheiro a queimado na casa ao lado, desceu as escadas e, batendo porta a porta, foi alertando os vizinhos que começaram a ligar para o número de emergência.

Os moradores só tiveram tempo de sair, antes de o prédio ter sido completamente consumido pelas chamas, escreve o “Corriere della Sera”. Aproximadamente 70 famílias habitavam na Torre dei Morto, um edifício residencial construído há dez anos e que está agora em risco de colapsar.

As famílias desalojadas passaram a noite em hotéis da cidade ou procuraram abrigo em casa dos seus familiares

Em menos de quinze minutos, as chamas destruíram totalmente o arranha-céus, provocando uma enorme nuvem de fumo. “Tudo derreteu como manteiga”, relataram alguns moradores.

Os bombeiros conseguiram entrar em todos os apartamentos na tentativa de salvar quem pudesse ter ficado no interior.

As autoridades milanesas confirmaram que não há qualquer vítima ou ferido a registar. No entanto, 20 pessoas precisaram de receber assistência médica por terem inalado demasiado fumo.

Já foi aberto um inquérito para apurar as causas do incêndio, que pode ter sido provocado por um curto-circuito no interior de um dos apartamentos. Alguns especialistas apontam que o revestimento “não era adequado”, defendendo que “a lei deve obrigar a ter revestimentos à prova de fogo”.