Internacional

Afeganistão. Biden confessou supresa, mas serviços de informações americanos alertaram em julho para avanço rápido dos talibãs

18 agosto 2021 12:14

stringer .

Serviços de informações alertaram para a real possibilidade de os talibãs chegarem a Cabul e para o agravamento da situação. O jornal "The New York Times" refere "documentos classificados" que questionavam a capacidade de resistência do (anterior) Governo afegão e das forças de segurança do país

18 agosto 2021 12:14

Documentos secretos de agências dos serviços de informações americanos alertaram para o risco de colapso das forças armadas afegãs perante o avanço dos talibãs.

A edição desta terça-feira do "The New York Times" (NYT) refere a existência de documentos classificados que faziam menção ao agravamento da situação no Afeganistão, o que entra em contradição com a surpresa perante a rapidez dos acontecimentos, várias vezes repetida pelo Presidente norte-americano Joe Biden, bem como por outros chefes de Estado, além do secretário-geral da NATO.

O NYT escreve que em "julho, o tom dos relatórios dos serviços de informações tornou-se mais pessimista, questionando a capacidade de resistência das forças de segurança afegãs e as possibilidades do Governo resistir" perante a marcha dos talibãs para a capital do país, Cabul.

A 8 de julho, Biden afirmou que "era improvável que o Governo afegão caísse e que não iria ser feita [nenhuma] evacuação caótica de americanos como aconteceu no fim da Guerra do Vietname".

Os avisos feitos pelos serviços de informações "levantam questões sobre a preparação dos funcionários do Governo Biden e (também) a dos responsáveis militares no Afeganistão para lidar com a "entrada dos talibãs em Cabul, o que inclui falhas na segurança no aeroporto" e seus acessos, único local por onde, neste momento, é possível retirar estrangeiros e afegãos do país.

Um relatório de análise histórica entregue ao Congresso dizia que os talibãs "tinham aprendido com a experiência adquirida na década de 90. Desta vez, o grupo garantiria primeiro o controlo das fronteiras e das capitais das províncias, áreas do Norte do país, e só depois avançaria para Cabul. Esta previsão mostrou-se correta".