Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Túmulos de dirigentes comunistas e socialistas vandalizados no cemitério de La Almudena

Europa Press Entertainment/Getty

Duas bandeiras republicanas foram pintadas a preto na parede que presta homenagem às chamadas Treze Rosas, as 13 mulheres da Juventude Socialista mortas a 5 de agosto de 1939, fuziladas contra a antiga parede do cemitério

Ana França

Ana França

Jornalista

Os túmulos de Dolores Ibárruri, líder histórica do Partido Comunista espanhol, e de Pablo Iglesias Posse, fundador do Partido Socialista (PSOE) e do sindicato UGT, foram alvo de profanação durante o fim-de-semana, escreve o diário “El País” esta segunda-feira. Familiares de ambos - secundados por informações das autoridades espanholas facultatas ao mesmo jornal - dizem ter encontrado tinta branca nos túmulos dos seus antepassados.

Lola Ruiz-Ibárruri, neta de Dolores Ibárruri, também conhecida como “La Pasionaria”, disse ao diário espanhol que "é a primeira vez que algo assim acontece" e que tem intenção de denunciar “os atos de vandalismo” às autoridades”. “Estou magoada e não entendo por que razão fazem estas coisas”, acrescentou ainda.

Mas os túmulos destes dirigentes não foram os únicos lugares simbólicos vandalizados no cemitério de La Almudena. Duas bandeiras republicanas foram pintadas a preto na parede que presta homenagem às chamadas Treze Rosas, as 13 mulheres da Juventude Socialista mortas a 5 de agosto de 1939, fuziladas contra a antiga parede do cemitério.

Também no monumento em homenagem aos Caídos da Divisão Azul, um grupo de voluntários espanhóis e portugueses que se juntaram à Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial para engrossar as fileiras contra a União Soviética, apareceram frases como “Isto é por Espanha” e a letra “A”, rodeada de um círculo, símbolo dos anarquistas.

La Almudena é um cemitério “civil”, uma parte dele destinada a ser lugar de descanso de pessoas que não tenham professado em vida qualquer religião. O “El País” explica que existem vários vestígios franquistas espalhados pelo cemitério, sendo que alguns vão sendo removidos. Na véspera do 80.º aniversário do ataque a Guernica, uma placa em homenagem à Legião Condor, uma unidade de aviação nazi que aterrorizou várias cidades espanholas durante Guerra Civil, foi removida pela segunda vez. Mas, nos últimos anos, em algumas partes de La Almudena, foram aparecendo várias bandeiras pré-constitucionais, com a águia de San Juan Franco, em homenagem aos tais soldados da Divisão Azul, que se posicionaram do lado dos nazis.