Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Paris processa Airbnb em mais de €12 milhões

Chesnot/ Getty Images

Em causa estão cerca de mil anúncios que a capital francesa diz serem ilegais

“Estão a estragar alguns dos bairros parisienses.” Assim define Anne Hidalgo, presidente da Câmara de Paris, os arrendamentos não autorizados através da plataforma Airbnb. E são mais de mil as casas e quartos disponíveis para aluguer que não estão a cumprir a legislação. Por isso, a capital vai agora processar a plataforma em 12,5 milhões de euros.

“Não podemos aceitar que o Airbnb e outras [plataformas] não respeitem a lei. Detetámos mil anúncios ilegais, e cada um vai ser objeto de uma multa de 12.500 euros”, dizia Anne Hidalgo em entrevista ao “Journal du Dimanche”. Contas feitas, são mais de 12 milhões de euros.

Perante a lei francesa, os proprietários só podem alugar as casas durante 120 dias por ano, têm de se registar como empresas e ter o número de identificação da empresa em cada um dos anúncios de aluguer.

Para a Airbnb, citada pela BBC, os regulamentos parisienses são “ineficientes, desproporcionais e violam as regras europeias. E contesta, assegurando que, quando as propriedades chegam aos 120 dias limitados pela legislação, o calendário de aluguer fica bloqueado e não é possível fazer mais reservas. Em França, além da capital, há mais 17 cidades com imposições semelhantes.

De acordo com os dados da plataforma, Paris é o segundo destino mais popular entre os utilizadores do Airbnb, apenas ultrapassado por Londres.