Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Corbyn aceita reunir-se com Theresa May

TOLGA AKMEN/GETTY

Tinha prometido e assim será. Depois de o parlamento ter votado “enfaticamente” contra um Brexit sem acordo, o líder da oposição confirmou que aceita encontrar-se com a primeira-ministra britânica, para lhe “expor os pontos de vista” do partido Trabalhista

O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, anunciou que aceita reunir-se com a primeira-ministra britânica, Theresa May, depois de o parlamento ter votado "enfaticamente" contra um 'Brexit' sem acordo.

Corbyn, líder do maior partido da oposição no Reino Unido, recusou durante semanas discutir com os conservadores se May não afastasse a possibilidade de uma saída do Reino Unido da União Europeia (UE) sem acordo.

Esta terça-feira, após a votação no parlamento, Corbyn disse aguardar com expetativa a reunião em que vai apresentar os objetivos dos trabalhistas para a futura relação do Reino Unido com a UE.

"Espero reunir-me com a primeira-ministra para expor os pontos de vista do meu partido", disse Corbyn.

No início do debate, Jeremy Corbyn já tinha afirmando que aceitaria discutir com May uma solução para desbloquear o 'Brexit' desde que ficasse excluída a possibilidade de saída sem acordo na data prevista.

"Se a Câmara votar hoje para remover a ameaça imediata de sair sem um acordo a 29 de março, como eu espero que aconteça, eu estarei então disponível para me encontrar com a primeira-ministra para discutir uma solução sensata que funcione para o país inteiro", prometeu.

O Parlamento britânico aprovou esta noite uma emenda que rejeita um 'Brexit' sem acordo.

A emenda da deputada conservadora Caroline Spelman e do deputado trabalhista Jack Dromey ao acordo de saída foi aprovada por uma estreita margem pela Câmara dos Comuns, com 318 votos a favor e 310 contra.

A emenda não é vinculativa para o Governo da primeira-ministra Theresa May.