Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pelo menos oito civis morrem em ataque de rebeldes ugandeses na RD Congo

“Oito pessoas foram mortas, entre as quais cinco membros de famílias de militares” na comuna de Mavivi, ao norte de Beni, disse à agência noticiosa francesa AFP o capitão Mak Hazukay, porta-voz do exército na região

Pelo menos oito civis foram mortos, entre os quais familiares de militares, esta terça-feira de madrugada, num ataque de homens armados no leste da República Democrática do Congo (RDCongo), segundo fontes militares.

“Oito pessoas foram mortas, entre as quais cinco membros de famílias de militares” na comuna de Mavivi, ao norte de Beni, disse à agência noticiosa francesa AFP o capitão Mak Hazukay, porta-voz do exército na região.

A polícia havia divulgado o mesmo balanço de mortos, mas posteriormente reviu em alta o número e indicou que mais de 10 pessoas morreram no ataque.

A agência de notícias espanhola EFE também divulgou que os ataques resultaram em pelo menos 10 mortos.

Os ataques foram realizados, alegadamente, por rebeldes ugandeses das Forças Democráticas Aliadas (FDA), segundo fontes militares citadas peçla EFE.

Oito pessoas morreram durante o ataque e outros dois teriam morrido posteriormente, devido aos ferimentos sofridos, de acordo com o portal de notícias Actualité, citando o capitão Mak Hazukay.

As FDA começaram a sua campanha de violência no Uganda em 1996, como contestação à política do Presidente Yoweri Museveni, mas a pressão militar sofrida fez o grupo aproximar-se da RDCongo, onde atualmente fazem incursões frequentes às localidades de Kivu do Norte, especialmente para saques e obter suprimentos.