Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Síria. Dois soldados britânicos feridos em combates no leste com Estado Islâmico

Militares foram retirados por helicópteros da localidade na província de Deir al Zur, desconhecendo-se a gravidade dos ferimentos

Dois soldados britânicos da coligação internacional ficaram feridos num ataque realizado neste domingo pelo grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) próximo da localidade de Al Shaafa, no leste da Síria, informou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos OSDH).

Os militares foram retirados por helicópteros da localidade na província de Deir al Zur, desconhecendo-se a gravidade dos ferimentos, de acordo com o OSDH, que revelou terem os combates entre extremistas e Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por curdos, causado a morte de um dos rebeldes do EI e um outro ferido da coligação internacional, além dos dois soldados.

As FSD anunciaram hoje que detiveram na semana passada cinco membros do EI, de nacionalidade estrangeira, entre os quais dois norte-americanos, igual número de paquistaneses e um irlandês. A detenção dos elementos do EI ocorreu em Hayin, um dos feudos dos 'jihadistas' em Deir al Zur, agora sob domínio das FSD, que, com o apoio da aviação militar da coligação internacional e de forças norte-americanas no terreno, ganhou grande parte da região aos rebeldes.

A coligação internacional na Síria é liderada pelos Estados Unidos, que anunciaram já a retirada das tropas norte-americanas, por considerar-se que o EI está derrotado. O anúncio do Presidente Donald Trump mereceu críticas generalizadas por parte dos aliados.