Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mais de 30 mortos em dois dias de combates no norte da Síria

LOUAI BESHARA/Getty

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, os confrontos ocorreram nas províncias de Alepo e Idlib

Mais de 30 pessoas, a maioria combatentes, morreram em dois dias de confrontos nas províncias de Alepo e Idlib, no norte da Síria, disse esta quarta-feira o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Os combates entre o grupo 'jihadista' Hayat Tahrir al-Sham (HTS), ligado à Al-Qaeda, e o Noureddine Zinki, apoiado pela Turquia, terão sido os piores em quase três meses e causaram 31 mortos.

Um centro de media controlado pelo Governo sírio indicou que o HTS conseguiu o controlo da estratégica cidade de Daret Azzeh e também capturou as localidades de Kafrantin, Fadra, Houta e Mkalbis.

Na segunda-feira, os 'jihadistas' da HTS acusaram o grupo rebelde Noureddine Zinki de matar cinco dos seus combatentes e depois lançaram uma ofensiva contra posições rebeldes naquela província, na fronteira com Idlib.

O grupo Noureddine Zinki é um dos principais componentes da Frente Nacional de Libertação (FNL), aliança rebelde na Síria apoiada pela Turquia.

A HTS e outros grupos 'jihadistas' dominam mais de metade da província vizinha de Alepo, Idlib, o último grande bastião rebelde na Síria. O resto da província está essencialmente sob o controlo da FNL.

Desencadeada em 2011 com a repressão de manifestações pacíficas pelo regime de Bashar al-Assad, a guerra na Síria causou mais de 360.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados.