Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo regional da Sicília vai declarar estado de calamidade após sismo

ANTONIO PARRINELLO/ Reuters

O presidente do Governo apelou também que fosse declarado estado de emergência

O presidente do governo regional da Sicília, Nello Musumeci, afirmou esta quarta-feira que vai declarar o estado de calamidade após o sismo desta madrugada e a erupção do vulcão Etna, solicitando também a declaração de estado de emergência.

Um sismo com a magnitude de 4,8 na escala de Richter sacudiu esta quarta-feira, pelas 03h18 (02h18 em Lisboa), a província italiana de Catânia, na região da Sicília, provocou dez feridos ligeiros e está relacionado com a atividade do vulcão Etna.

Para além destes feridos, outras 28 pessoas também necessitaram de cuidados médicos devido a pequenos cortes, contusões ou ataques de pânico.

O delegado do governo de Catânia, Claudio Sammartino, organizou um serviço de emergência coordenado pela Proteção Civil, para responder à ocorrência e efetuar a abertura de escolas e ginásios para receber as várias centenas de pessoas que viram as suas habitações serem afetadas ou que têm medo de regressar a casa.

A região da Sicília informou que cerca de 600 pessoas têm de ser alojadas nestes locais ou em hotéis da região.

O sismo, que está relacionado com a atividade do vulcão Etna nos últimos dias, teve como epicentro as localidades de Viagrande e Trecastagni e ocorreu a uma profundidade de um quilómetro, segundo o Observatório do Etna do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia.

Segundo informou a Proteção Civil, as seis localidades que sofreram maiores danos foram Zafferana Etnea, Acireale, Aci S. Antonio, Aci Catena, Aci Bonaccorsi e Santa Venerina, registando quedas parciais de mais de uma dezena de habitações.