Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Detidos por uso criminoso de drones em Gatwick libertados sem acusação

TOBY MELVILLE/Reuters

Suspeitas de envolvimento das duas pessoas detidas não se confirmaram. Este domingo voltou a ser avistado outro drone a voar nas imediações do aeroporto londrino

As duas pessoas detidas na sexta-feira por suspeita de "uso criminoso de drones" junto ao aeroporto de Gatwick foram libertadas, depois de afastadas as suspeitas de que estivessem relacionadas com este crime, informou a polícia de Sussex este domingo.

O agente responsável pela investigação, Jason Tingley, indicou que os dois detidos, um homem de 47 anos e uma mulher de 54, cooperaram com a equipa e “deixaram de ser suspeitos” do incidente de Gatwick.

A polícia disse ainda que continua em curso a investigação para encontrar os responsáveis pelo uso criminoso de drones, que obrigaram por duas vezes ao encerramento do aeroporto, tendo afetado, desde quarta-feira à noite, cerca de mil voos e mais de 140 mil pessoas, segundo os números mais atualizados.

Na sexta-feira, aquele que é o segundo maior aeroporto do Reino Unido voltou a permitir descolagens e aterragens, apesar de ter sido detetado novamente um drone, que levou a uma breve suspensão dos voos, depois da reabertura de manhã, após 36 horas de encerramento.

No Reino Unido, o uso de drones perto de aeroportos é punido com pena de prisão até cinco anos.