Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Indonésia. Ordem para disparar contra saqueadores de comida. Balanço atualizado do sismo e tsunami: 1424 mortos

JEWEL SAMAD/AFP/Getty Images

Da ilha de Sulawesi chegam relatos de desespero de sobreviventes esfomeados e sem acesso a água potável que esvaziam lojas. A polícia tem ordens para disparar tiros de aviso e lançar gás lacrimogénio de modo a impedir comportamentos deste tipo. Segundo as Nações Unidas, quase 200 mil pessoas precisam de ajuda urgente

“Se voltar a haver saques, disparamos rapidamente um tiro de aviso e depois um outro para imobilizar.” Foi desta forma que o coronel Ida Dewa Agung Hadisaputra alertou esta quinta-feira as pessoas contra os saques a lojas, em busca de comida e água, na sequência do sismo e tsunami que atingiram a ilha de Celebes (Sulawesi), na Indonésia, na passada sexta-feira.

O balanço do sismo de magnitude 7.5 e subsequente tsunami foi entretanto atualizado: 1424 mortos, milhares de feridos e dezenas de milhares – possivelmente centenas de milhares – de deslocados, de acordo com o porta-voz da agência indonésia de desastres. Mais de 66 mil casas foram destruídas ou danificadas.

Da ilha chegam relatos de desespero de sobreviventes esfomeados e sem acesso a água potável que esvaziam lojas. A ordem agora é para disparar tiros de aviso e lançar gás lacrimogénio de modo a impedir comportamentos deste tipo.

Segundo as Nações Unidas, quase 200 mil pessoas precisam de ajuda urgente, incluindo dezenas de milhares de crianças. Seis dias depois do duplo desastre, alimentos, água, combustível e medicamentos continuam a demorar a chegar às áreas mais afetadas.